Bookreview, Books, Crafts, Darning, Uncategorized
Leave a Comment

Thérèse de Dillmont

Thérèse de Dillmont, L’Encyclopédie des Ouvrages de Dames, 1886.

A Encyclopédie des Ouvrages de Dames é uma daquelas obras intemporais que ainda hoje servem de inspiração e são uma fonte de referência valiosa. Examinar uma das suas edições originais [a minha tem a indicação de “Nouvelle Édition revue et augmentée” (“Nova edição, revista e aumentada”) mas não está datada], não pode deixar de nos maravilhar não só pela quantidade de conhecimentos elencados (verdadeiramente enciclopédica) mas também pela sua qualidade de impressão, particularmente notória no caso das imagens, de que a obra está ricamente recheada.

A sua autora, a austríaca Thérèse de Dillmont, nascida em 1846 e falecida em 1890, foi na sua curta vida o paradigma da empreendedora feminina de que o final do século XIX conheceu alguns exemplos.

Como muitas jovens do seu tempo e da sua classe social, Thérèse aprendeu lavores e começou por criar com uma irmã, em Viena, uma escola dedicada ao bordado que abandonou para viajar para França onde veio a escrever a obra pela qual é mais conhecida, a Enclycopédie des Ouvrages de Dames, editada em seu nome em 1886 com o patrocínio da DMC, Dollfus-Mieg et Compagnie, a empresa sediada em Mulhouse na região francesa da Alsácia que desde 1746 até hoje se dedica à produção de todo o tipo de linhas e fios para bordados e costura.

Thérèse foi igualmente proprietária de uma cadeia de lojas nalgumas das mais importantes capitais da Europa (Viena, Londres, Paris e Berlim) e uma das pioneiras no mundo dos lavores femininos que começavam então a estabelecer-se como uma área de lazer importante graças não só a uma burguesia endinheirada e ociosa como também à melhoria das condições de vida em ambiente doméstico, com progressos como o aquecimento central e a iluminação elétrica a abrirem um espaço de conforto aliciante para a prática deste tipo de trabalhos mesmo depois do pôr do Sol.

Atualmente, a obra de Dillmont é particularmente citada graças às poucas páginas que dedica aos remendos de peças de malha. São meia dúzia de ilustrações que permanecem como um testemunho fora de vulgar de práticas ancestrais que hoje voltam a ganhar pertinência. Nas edições disponíveis no Internet Archive, estas indicações encontram-se nas páginas 212-214 da edição francesa; e nas páginas 294-298 da edição inglesa.

A sua obra tinha sido antecedida, em 1882, pelo The Dictionary of Needlework (1882) das britânicas Sophia Frances Anne Caulfield e Blanche Saward, uma verdadeira bíblia na sua área.

Embora as duas obras tenham beneficiado de um regime de direitos de autor bastante liberal que permitia a utilização sem restrições de conteúdos editados em publicações periódicas é difícil imaginar o esforço hercúleo que a sua criação terá implicado e o papel extraordinário desempenhado pelas suas autoras. Segunda a obra Hedonizing Technologies: Paths to Pleasure in Hobbies and Leisure, de Rachel P. Maines, o mercado das edições dedicadas aos lavores femininos viria a atingir uma verdadeira dimensão global por volta de 1920.

The Encyclopedia of Needlework is one of those timeless works that still serve as inspiration and are still today a valuable reference book. Examining one of its original editions, mine has the indication “Nouvelle Édition revue et augmentée” (“New edition, revised and enlarged”) although it is not dated, cannot fail to amaze us not only for the amount of knowledge listed (truly encyclopedic) but also for its print quality, particularly notable in the case of its many images illustrating all sorts of needlecraft skills.

Its Austrian author, Thérèse de Dillmont, born in 1846 and deceased in 1890, was in her short life the paradigm of the female entrepreneur of which the end of the 19th century left some examples. Like many young women of her time and social status, Thérèse learned all sorts of needlecraft skills and started by creating a school for these skills with her sister in Vienna. Later she left to travel to France where she came to write the work for which she is best known, Enclycopédie des Ouvrages de Dames, published under her name in 1886 and sponsored by DMC, Dollfus-Mieg et Compagnie, the company based in Mulhouse in the French region of Alsace that from 1746 until today is dedicated to the production of all types of threads for embroidery and sewing.

Thérèse was also the owner of a chain of stores in some of Europe’s most important capitals (Vienna, London, Paris and Berlin) and one of the pioneers in the world of needlecraft hobbies that became established as an important leisure activity thanks not only to an idle and prosperous middle-class but also to the improvement of household comfort, such as central heating and electric lighting that made it comfortable to work long hours and into the night.

Today, Dillmont’s work is particularly quoted thanks to the few pages she devotes to mending knitted items. They are a few illustrations that remain an unusual testimony of ancestral practices that are now gaining relevance before the need to adopt more environmentally conscious consumer habits. On the Internet Archive, you can check these chapters on pages 212-214 of the French edition and pages 294-298 of the English edition.

In 1882, before L’Encyclopédie come out, The Dictionary of Needlework (1882), by British authors Sophia Frances Anne Caulfield and Blanche Saward, was published, a true bible of sorts. Although both works benefited from a very liberal copyright regime that allowed the unrestricted use of content published in periodicals, it is difficult to imagine the Herculean effort that its creation will have involved, and the extraordinary role played by its authors. According to Hedonizing Technologies: Paths to Pleasure in Hobbies and Leisure, by Rachel P. Maines, the market for books dedicated to needlecraft reached a true global dimension around 1920.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s