Crafts, Design, Machine Knitting, Production, Prototyping
Leave a Comment

Aletria

Tenho uma predileção especial pelos processos de conceção de uma peça que não começam pelo “desenho”, mas sim pela técnica, o que me leva a duvidar sempre de quem “desenha” para uma técnica que não domina. Mas isto são contas de outro rosário!

A Brother KH940 com que trabalho apresenta já uma memória digital onde estão armazenados uma série de pontos de fantasia que tal como os cartões perfurados usados nos modelos anteriores estão programados de acordo com o recurso à linguagem binária: 0 1, correspondendo os quadrados a branco e a preto a duas posições das agulhas na máquina que são depois interpretadas mecanicamente pelo carro (carriage), no qual se podem selecionar os botões com as diferentes opções para cada família de pontos (jacquard, pontos de malhas acumuladas, malhas passadas, rendados, pontos de liga e meia, pontos com malhas entretecidas e pontos de duplo jacquard).

Embora numa primeira fase de aprendizagem me tenha dado particular prazer explorar as potencialidades deste acervo de quase 1000 pontos de fantasia fico sempre entusiasmada com a descoberta de formas de criar pontos de fantasia com técnicas manuais. E quanto mais simples estas forem, melhor!

Os losangos a castanho-dourado sobre o fundo de amarelo matizado foram desenhados com uma técnica que tira partido de manter as agulhas com a segunda cor fora de trabalho, chamando-as novamente a trabalho a cada duas carreiras e executando manualmente as malhas, transferindo-as de um lado para o outro na direção do desenho que se pretende produzir.

Como uma das regras do tricot à máquina dita que não se devam deixar mais do que cinco agulhas de intervalo entre duas cores, este método permite evitar longas extensões de fio (floats) pelo avesso do trabalho que poderão comprometer a estabilidade da malha produzida. É ainda uma ótima solução para improvisar padrões, introduzir linhas verticais numa peça ou trabalhar com mais do que duas cores ao mesmo tempo.

Só depois de testada a técnica, o desenho e as cores é que a travessa de aletria se materializou: o processo precedeu a inspiração!

I love it when a design process starts with a technique rather than a “drawing”! That is why I am always suspicious of designers who create designs for a technique they do not master. But more of that some other time!

My Brother KH940 knitting machine has a digital memory with a large number of stitches, which, like the punched cards used in the previous machine models, are programmed according to a simple code of binary language: 0 1, in which the white and black squares refer to two different needle positions on the machine, these two different positions are then interpreted mechanically by the carriage, on which a set of buttons can be selected with the different options for each family of stitches (jacquard, tuck, slip, lace, woven or double jacquard stitches). When I first started learning machine knitting, I loved exploring the potential of this collection of almost 1000 stitches, but these days I am more excited to discover ways to create hand manipulated stitches. And the simpler these are, the better!

The golden brown diamond shapes on the tinted yellow background were designed with a technique that takes advantage of keeping the needles with the second color out of work, bringing them back to work every two rows and manually executing the stitches. Since one of the rules of machine knitting dictates that there should be no more than five needles distance between two colors, this method avoids the long floats at the back of the work. It is also a great solution for improvising patterns, introducing vertical lines or working with more than two colors at the same time. Only after testing the technique, design and colors did the image of a large dish of Aletria* materialized before me: process preceded inspiration!

* Aletria is a typical Portuguese Christmas dessert made of milk, sugar, eggs, a rind of lemon, cinnamon and angel hair pasta, served in a large shallow dish and decorated with lines of ground cinnamon forming a diamond shape pattern.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s